Crise na Terra X

O fato da CW estar produzindo séries como The Flash já é algo que imaginei e nunca achei possível. Estas séries colocarem personagens como Nuclear e Vibro e Gládio é mais incrível ainda.

Mas quatro séries se juntando para enfrentar um mundo paralelo nazista… não dá pra não se empolgar.

Crise na Terra X é um evento do canal americano CW em que, em duas noites consecutivas, quatro séries se unem. São as quatro séries atuais do “mundo DC” do canal, todas produzidas por Greg Berlanti: Supergirl, Arrow, The Flash e DC’s Legends of Tomorrow. Abdicando de suas aberturas individuais e, de certa forma, de seus roteiros, as quatro séries param tudo (menos uma, já falo) para esta grande história, com abertura única e este título supracitado.

A única série que nunca parou e, na verdade, dá parte do gancho é The Flash. O protagonista Barry Allen (Grant Gustin) vai se casar. Como tudo nos quadrinhos funciona na ideia da conveniência e coincidência, integrantes do Governo de uma Terra paralela nazista invadem a Terra porque buscam expandir seus domínios e garantir a sobrevivência de um de seus generais.

Pra você compreender: segundo teorias, nosso Universo é constituído de múltiplas Terras. Cada Terra é resultado de uma decisão de bifurcação. Sabe quando você pensou se ia ou não comer mais um chocolate, e acabou não comendo? Criou-se outra Terra, em que você comeu o chocolate. Isso pode resultar em algo completamente catastrófico e diferente, ou não.

No que foi estabelecido como Multiverso DC, existem 53 Terras (a principal + 52). Somente sobreviveram a este processo caótico descrito acima as Terras muito diferentes umas das outras. Uma delas, a décima (daí o X), foi aquela na qual o Reich alemão prevaleceu na Segunda Guerra Mundial. E agora esta turma (com direito a suástica, veja só, mas em efeito que aí dá pra limpar quando for exibir na Alemanha) invade a Terra do Flash e sua turma.

Não espere nenhuma grande obra digna de da Vinci. É diversão pura e simples, com porradaria das mais diversas formas. Porém, veja só, em nenhum momento os herois se enfrentam ou mesmo questionam uns aos outros, preferindo usar seu tempo contra os vilões.

Você pode até dizer que colocar nazistas, nesta altura do campeonato, é uma crítica aos alt-rights americanos. Mas pode se inspirar nos herois e usar seu tempo de forma útil, curtindo tudo.

E nisto temos 160 minutos (cerca de 40 minutos por episódio) juntando personagens diversos, resolvendo seus problemas mas, ao mesmo tempo, tentando limpar a Terra de nazistas, uma ameaça cada vez maior.

Divirta-se.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *