Paperback Writer – o editorial do Psicodelia 140

Sim, sim, sim! Esta é a centésima quadragésima edição do Psicodelia!

Eu sou Vinícius Schiavini, editor-chefe da coisa toda.

Bom, vamos primeiro falar do que temos na edição, aí falo da edição em si. Raoni Ferreira Gandra retorna pra falar do novo filme do Homem-Aranha, e temos duas estreias: Ronaldo Silva e a Primavera da Esperança, e Flavio Teixeira falando da Lei Maria da Penha. Os três mandam muito bem em seus textos, sobre assuntos completamente diferentes em si, mas todos importantes.

Julio Frei se deliciou pra montar a playlist dessa edição. Peço que confira, porque tá incrível.

No Sonho Cru em Tiras, o Homem-Satélite encara um medo, enquanto estreia o grande espetáculo Gardenal Batata Show. Eu tive projetos para publicação de tiras por muito tempo, mas agora consigo realizar com o SCT, e o Gardenal Batata Show promete ser um espetáculo de absurdos. =)

Sim, eu falei disso tudo meio rapidamente porque eu quero falar do tema da edição. O Psicodelia tem esse nome porque eu sempre me identifiquei com alguns pontos da cultura hippie e sua proposta de liberdade. Psicodelia é o que a arte psicodélica traz, e lisergia é o efeito catártico causado por algo (vamos imaginar arte, mas não podemos nos enganar, já que rolou muita droga ali também). Por isso o Psicodelia é único e sempre busca música, cultura e lisergia: porque é livre, é aberto. É uma grande casa hippie com paredes coloridas, sempre com café pronto, uma música rolando por caixas pela casa toda, plantas… De que adianta querer ser um espaço para troca de ideias de pessoas diferentes e ao mesmo tempo buscar padronizar ou passar um ponto de regra? É preciso ser livre. Precisamos ser mais livres.

Por isso, os 50 anos do Verão do Amor caem como uma luva nesta nova fase. Se a edição anterior apresentou tudo de novo com a Mulher-Maravilha, esta vem com a raiz do Psicodelia, porque aquele Verão do Amor mudou tudo que veio depois em termos de sociedade. Nada mais foi o mesmo.

 

Abra sua mente.

Amor e paz!

Vinícius Schiavini

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *