Paperback Writer – o editorial do Psicodelia

set_paperbackwriter

Sim, sim, sim! Esta é a centésima trigésima nona edição do Psicodelia!

Eu sou Vinícius Schiavini, editor-chefe da coisa toda e, caramba, devo dizer: QUE SAUDADE EU TAVA DISSO TUDO!

O Psicodelia sofreu, hein? Desde 2011 sem edições direito (e um sistema mambembe antes disso), mas parece que o tempo fez bem. É como se eu tivesse ido viajar, conhecer outros lugares, e agora volto pra casa.

Pra você que não sabe, o Psicodelia existe desde 2001. É meu primeiro projeto na internet, veja só. E o Paperback Writer é o meu espacinho, meu quartinho, onde olho pra edição toda muito feliz com o resultado.

A matéria de capa é Mulher-Maravilha mas, além do meu texto, tem a Dani Marino falando do legado, Raoni Ferreira Gandra falando do filme e Tatiane Schiavini Odlevati (prata da casa!) falando das mulheres maravilhosas.

O Drugue escreveu sobre a E3, mostrando que continuamos diversificando. Sim, quero até voltar com Zinefique!

E tem duas novidades: Sonho Cru em Tiras, nossa parte de tiras, que estreia com o Homem-Satélite, e as Playlists, indo de acordo com o tema da edição, capitaneadas por Julio Frei, outro veterano de volta!

Além disso, eu mesmo fiz um outro texto falando mais da história do Psicodelia. Tentando me conter, confesso, porque é muito orgulho chegar até aqui. Se você se pergunta o motivo desta edição não ser a 1, mas sim a 139, é porque o Psicodelia tem uma história tão boa de textos e pessoas que eu não quis ignorar nada disso. Muito pelo contrário!

Muitas vezes novas fases foram iniciadas com novos visuais, novas pessoas. Muitas pessoas incríveis já passaram por aqui, como Claudio Bento, Gabriel Gigante, Marcia Mármore e Vanessa Carlos. Espero que voltem um dia, porque a porta está aberta e já estou preparando café. Mas, ao mesmo tempo, temos veteranos de volta, como Julio, Tatiane e Tiago Andrade, e novos rostos preparando coisas incríveis, como quem está nessa edição e alguns que já aprontam coisas boas, como Alessio Esteves e Ronaldo Silva.

Vivemos muitas coisas boas. E viveremos coisas melhores ainda!

Com 16 anos de vida, o Psicodelia é novo. Música. Cultura. E, claro, a boa e velha lisergia de sempre.

Amor e paz!

Vinícius Schiavini

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *