Ser Ministra

No último dia 7, fui instituída Ministra da Eucaristia  (e da Palavra, Bênção e Exéquias) da paróquia onde participo, Santa Maria Goretti.

Tá, legal. E o que isso significa?

Que eu, enquanto leiga, exerço esse Ministério, de forma temporária, me sendo dada a permissão de distribuir a Eucaristia à Assembleia de Fiéis, a bênção, celebrar a Palavra. O ministro representa a comunidade.
Mas esse não é um texto religioso. Não quero tratar de crenças. Quero falar de amor!
Minha avó, exemplo de pessoa em todos os sentidos, era de uma fé inabalável. Serviu como Ministra por quase 12 anos. Sempre levou muito a sério seu ministério. Não tinha tempo ruim, data festiva, preguiça ou o que quer que fosse que a impedisse de servir a Deus. Mesmo debilitada, mesmo não se locomovendo com a mesma facilidade de antes, ela não deixava de ir. Não foi compreendida por uns. Foi criticada por outros. Mas foi essa fé que a sustentou nas maiores adversidades da vida (que não foram leves nem poucas), e ela só queria agradecer a Deus pela vida!
Ela é  (sim, no presente), um ser iluminado! Nunca conheci alguém com tamanho brilho! Ela não se importava com as pequenices que damos tanto valor. Sempre pregou e viveu o amor, o perdão, a solidariedade.
Depois, meu irmão foi instituído Ministro. Três anos depois, minha mãe. Ele serviu por 9 anos , ela por 6. Dedicaram-se, amavam o serviço e o faziam com felicidade. Quando recebi o convite, fiquei feliz pois serviriamos juntos! Mas, por motivos alheios a nossa vontade (e dos quais não nos cabe discutir ou questionar), eles não foram renovados no ministério. E minha avó já foi servir direto a Jesus.
Então a minha honra em servir, e minha responsabilidade, são ainda maiores. Quero me dedicar, pois amo o serviço, e quero ser pelo menos a metade dos grandes Ministros que eles foram.
Assumi por mim e trazendo eles em meu coração.
Assumi sendo a representante da minha família no altar (junto a minha filha, que é coroinha).
Assumi repleta de amor, querendo fazer bem o que eles desempenharam com primor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *